Serviço de Convivência muda realidade de crianças e jovens

O Serviço Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) tem mudado a realidade de jovens e crianças na capital alagoana. Um deles é Leonardo Farias Silva, 22 anos, um dos protagonistas do filme alagoano “Cavalo”, que irá estrear em Minas Gerais.

Leonardo entrou aos  8 anos no Programa de Erradicação do Trabalho Infantil Infantil (Peti) e, em seguida, conheceu o Serviço de Convivência  do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Selma Bandeira onde permaneceu até os 16. “O Serviço de Convivência conseguiu mudar a realidade de muitos como a minha e de outros da minha época. Se não tivesse sido inserido nesse programa não estaria tão realizado profissionalmente como estou hoje”, disse.

“No início, por ser muito tímido, não tinha muito interesse em participar das atividades oferecidas pelo programa. Mas tudo mudou ao conversar com um dos professores do Núcleo, Alderir Souza. Ele me incentivou e, então, comecei a participar da peça ‘Crianças no Semáforo’ e a partir daí passei a participar de todas as atividades. O que eu mais gostava e mais me destacava era no teatro e nos folguedos”, lembrou Leonardo.

Aos 16 anos, Leonardo deixou o SCFV e fez partes de outros grupos culturais como a Companhia de Teatro e Dança AyêOrun e Afoxé Povo de Exu. Além disso, participou do videoclipe da música “Rumos e Rumores” de Victor Pirralho e Ney Matogrosso.

Em 2019, Leonardo foi convidado para ser um dos sete protagonistas do longa-metragem “Cavalo”, que utiliza uma linguagem híbrida, entre a ficção, o documentário e a experimentação para falar sobre a memória da ancestralidade no corpo, com roteiro e direção de Rafhael Barbosa e Werner Salles Bagetti.

“Descobri meu amor e talento pelo teatro por meio do Serviço de Convivência. Jamais imaginei chegar a ser um protagonista de um filme. Não sou profissional, mas por meio dos profissionais me tornei um jovem com informação na área da arte”, completou o ator.

Leonardo falou  ainda da importância do SCFV nas comunidades. “Esse programa é extremamente importante para o desenvolvimento das crianças e dos adolescentes. Espero que cada um, que faz parte hoje do serviço, saiba valorizar os profissionais e se dedique à arte, tenha paciência e faça como eu fiz: sentei pra aprender, e hoje posso levantar pra ensinar”, concluiu.

Segundo o professor de teatro da Semas, Alderir Souza, o SCFV é de fundamental importância para todas as idades. “Cada usuário do serviço sai de sua casa é acolhido pelas equipes, que disponibilizam os seus conhecimentos por meio de ensinamentos, amor e dedicação para cada um. No caso dos jovens, ele procuram o Serviço de Convivência porque sabem que ali se abrirão portas para eles. É um espaço que revela talentos que muitas vezes estão escondidos e precisam apenas de uma oportunidade para ser revelados”, explicou.

Alderir disse ainda que os grupos reforçam o trabalho em equipe. “Buscamos sempre aumentar a autoestima desses jovens e fazer com que eles percebam que são capazes. Nós somos apenas um instrumento para auxiliar eles e inseri-los na sociedade. Ficamos extremamente felizes por ter um de nossos meninos participando de um filme e inserido no mercado do cinema por meio de conhecimentos obtidos no SCFV”, comemorou.

O vice-prefeito e secretário de Assistência Social, Marcelo Palmeira, ressalta como a política de Assistência Social transforma a vida de crianças e adolescentes no Município. “É por meio do Serviço de Convivência que a Assistência Social se aproxima da população, em especial das crianças e adolescentes. Ficamos muito felizes em ver que Leonardo está se destacando como artista. Os núcleos do SCFV realmente têm grandes talentos. É uma satisfação ver que nossos meninos e meninas se destacam em várias áreas e que os nossos profissionais estão realizando um excelente trabalho em cada unidade”, observou.

Atualmente, Maceió conta com 16 núcleos do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) da Semas, localizados nos Centros de Referência de Assistência Social(Cras) e nas unidades Caic/Ufal Juvenópolis e Lar São Domingos, que atendem  mais de mil  crianças dos 0 aos 12  anos.

Nessas unidades acontecem diariamente atividades socioeducativas, culturais, esportivas e de lazer voltadas para este público. Além das atividades desenvolvidas com os jovens, os familiares e a comunidade também são orientados sobre as lições sociais que objetivam fortalecer vínculos e como prevenir a ocorrência de situações de exclusão social e de risco, em especial a violência doméstica e o trabalho infantil.

19/01/2020

(Visited 3 times, 1 visits today)