Segurança Pública trabalha prevenção ao suicídio entre os servidores

Para conscientizar e mobilizar a sociedade brasileira, estão sendo realizadas em todo o país, neste mês de setembro, ações educativas pelo combate ao suicídio. Considerado um problema de saúde pública que atinge a todos, a Secretaria de Estado da Segurança Pública de Alagoas (SSP) também está envolvida no projeto Setembro Amarelo para trabalhar a cultura de prevenção entre os servidores durante todo o ano.

Desde 2015, por meio do Núcleo de Qualidade de Vida, a SSP desenvolve ações com o objetivo de conscientizar os agentes da Segurança Pública para a promoção de saúde e prevenção de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais, através de quatro eixos.

Segundo o chefe do Núcleo, Emerson Moura, o cuidado com a saúde mental é um dos principais temas trabalhados, através de palestras e seminários, nos últimos anos.

“Em 2017, por exemplo, nós fizemos um seminário de prevenção ao suicídio e trouxemos pesquisadores de outros estados para tratar sobre o tema. No ano passado, também fizemos um evento que abordou a questão do suicídio. Procuramos sempre despertar atitudes que contribuam para a saúde mental e uma melhor qualidade de vida para os servidores”, afirmou.

Por meio do eixo de assessoramento, o Núcleo orienta os órgãos vinculados à SSP sobre como o tema deve ser tratado e estimula para que criem suas comissões de qualidade de vida.

“Nós fazemos assessoramento e estimulamos as instituições para que façam ações nessa área. É uma temática que nos aflige há um bom tempo, não só em nível de Alagoas. Existe uma preocupação nacional, inclusive, pela própria Secretaria Nacional de Segurança Pública, através do programa Pró-Vida, em disseminar ações nessa temática e estimular que as instituições façam algum tipo de atividade para prevenir o suicídio entre os agentes”, disse Emerson.

Na Polícia Militar (PM), por exemplo, o Centro de Assistência Social (CAS) que presta assistência social, jurídica, religiosa e psicológica ao policial militar e seus familiares, criou um Programa de Valorização da Vida e Prevenção ao Suicídio.

Além do Programa, uma cartilha foi elaborada para conscientizar os policiais sobre o tema e orientar sobre como agir diante do problema enfrentado. A orientação chega através de dados sobre casos de suicídio e instruções de como identificar fatores de risco, além de verificar os fatores de proteção ao comportamento suicida.

Os servidores e toda a população também podem procurar ajuda por meio dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), com a lista de unidades disponível no link http://cidadao.saude.al.gov.br/unidades/caps/; do Projeto Acolha-me, através dos números (82) 98891-0820 e (82) 4101-1539; e do Centro de Valorização da Vida (CVV), que atende voluntária e gratuitamente, por telefone, e-mail, chat e voip, 24 horas por dia. A ligação para o CVV, através do número 188, é gratuita.

Ascom – 17/09/2019

(Visited 2 times, 1 visits today)