Número de mortes causadas pela onda de frio nos EUA chega a 18

A onda de frio que atinge os Estados Unidos registrou sua décima oitava morte na manhã desta sexta-feira em Charleston, na Carolina do Sul. Um pedestre morreu após ser atropelado por um veículo que derrapou; a estrada onde ele  trafegava estava coberta de gelo.

Autoridades locais postaram mensagens na conta oficial da prefeitura no Twitter desaconselhando as pessoas a saírem de casa. “OS PERIGOS SÃO REAIS”, escreveram, de forma enfática. “Fiquem em casa. O estado de emergência ainda está em vigor.”

Residentes começaram a limpar a neve das estradas e ruas da região nordeste dos Estados Unidos após a forte tempestade de neve da última quinta-feira causada pelo fenômeno “ciclone bomba”. A previsão do Serviço Metereológico Nacional americano para os próximos dias é de que ventos frios baixem as temperaturas ainda mais, informa o MSN.

Segundo o serviço privado de metereologia AccuWeather, as temperaturas máximas desta sexta nos estados de Connecticut, Maine, Massachussets, New Hampshire, Rhode Island e Vermont não chegaram aos dois dígitos. Nessas regiões, também ocorreu o fenômero chamado de “wind chill” — o impacto combinado de ventos fortes e baixas temperaturas na pele humana. “Pode ser muito perigoso”, disse Dan Pydynowski, metereologista da empresa. “Qualquer parte da pele que fique exposta pode congelar em alguns minutos”.

06/01/2018

(Visited 2 times, 1 visits today)